<a href="/ledif/publicacoes/discurso-e-producao-de-subjetividade-em-michel-foucault">Artigo: &quot;Discurso e produção de subjetividade em Michel Foucault&quot;</a> Assista ao documentário &quot;Foucault por ele mesmo&quot; <a href="/ledif/publicacoes/sumula-da-reuniao-realizada-no-dia-25032010">Confira a súmula da primeira reunião do LEDIF</a> Confira o Portail Michel Foucault, onde encontrará muito conteúdo sobre o autor

Súmulas das reuniões

Súmula da reunião realizada no dia 28/04/2016

Foucault (2012) após traçar e refutar as hipóteses sobre as formações discursivas e analisar as regras de formação dos objetos, trata da formação das modalidades enunciativas, colocando em questionamento sobre quem é o sujeito que fala, qual é o status dos indivíduos, dos grupos, dos corpos profissionais que podem ou tem o direito de fala. A exemplo do status do médicos que foi profundamente modificado no final do século XVIII pela civilização ocidental.
Foucault também afirma ser necessário descrever os lugares institucionais de onde o médico obtém seu discurso, os quais se configuram com legitimação e aplicação de objetos específicos e instrumentos de verificação. O hospital, o laboratório, onde residem relatórios, informações estatísticas, catalogação de doenças, é o espaço "de observação constante, codificada, sistemática, assegurada por pessoal médico diferenciado e hierarquizado" (FOUCAULT, 2012, p. 62)...

Autor(es): 

Súmula Reunião 17/03/2016 Introdução - A arqueologia do saber

Veyne (2011) afirma que não temos um sujeito fundante do verdadeiro e é justamente essa questão que será abordada na introdução de A arqueologia do saber (2007) de Michel Foucault. Através de uma discussão, sobre a valorização de uma história que tem como objetivo trazer à tona o que era perdido pelo sujeito, Foucault (2007) apresenta uma discussão que leva a reflexão sobre a busca do sujeito por algo que sustente uma possível estabilidade fundamentada em verdades da ordem do verdadeiro e do falso. Entretanto, o estudioso deixa claro, em sua introdução, que há algo que escapa ao sujeito inviabilizando a existência de subjetividades objetivas, mas pelo contrário, o que temos são sujeitos subjetivos.

Súmula da reunião realizada no dia 24 de outubro de 2013.

Súmula da reunião realizada no dia 24 de outubro de 2013. Tema da reunião: aula de 17 de março de 1982 ministrada por Michel Foucault e registrada no livro "A hermenêutica do sujeito".

Autor(es): 

Súmula da reunião realizada no dia 12 de setembro de 2013.

Súmula da reunião realizada no dia 12 de setembro de 2013. Tema da reunião: aula de 24 de fevereiro de 1982 ministrada por Michel Foucault e registrada no livro "A hermenêutica do sujeito".

Súmula da reunião realizada no dia em 22/08/2013.

Súmula da reunião realizada no dia em 22/08/2013. Tema da reunião: aula de 03 de março de 1982 ministrada por Michel Foucault e registrada no livro "A hermenêutica do sujeito".

Autor(es): 

Súmula da reunião realizada no dia em 20/06/2013.

Súmula da reunião realizada no dia em 20/06/2013. Tema da reunião: aula de 10 de fevereiro de 1982 ministrada por Michel Foucault e registrada no livro "A hermenêutica do sujeito".

Súmula da reunião 07 de novembro de 2013

Súmula da reunião realizada no dia 07/11/2013. Tema da reunião: aulas de 24 de março de 1982, ministrada por Michel Foucault e registrada no livro "A hermenêutica do sujeito".

Súmula da reunião realizada no dia 25/04/2013.

Súmula da reunião realizada no dia 25/04/2013. Tema da reunião: aulas de 20 de janeiro de 1982, ministrada por Michel Foucault e registrada no livro "A hermenêutica do sujeito".

Súmula da reunião realizada no dia 04/04/2013.

Súmula da reunião realizada no dia 04/04/2013. Tema da reunião: aulas de 06 e 13 de janeiro de 1982, ministrada por Michel Foucault e registrada no livro "A hermenêutica do sujeito".

Súmula da reunião realizada no dia 16/05/2013

Súmula da reunião realizada no dia 16/05/2013. Tema da reunião: aula de 27/01/1982, ministrada por Michel Foucault e registrada no livro "A hermenêutica do sujeito".

Autor(es): 

A despeito de Heidegger

Súmula da reunião do LEDIF realizada em 25 de maio de 2012, referente ao capítulo "A despeito de Heidegger, o homem é um animal inteligente" do livro Foucault: seu pensamento, sua pessoa, de Paul Veyne.

Foucault corrompe a juventude? Desespera a Billancourt?

Súmula da reunião realizada no dia 28/06/2012, referente ao capítulo "Foucault corrompe a juventude? Desespera a Billancourt?", presente no livro Foucault: seu pensamento, sua pessoa, de Paul Veyne.

Autor(es): 

Sobre classificar e trocar em As Palavras e as Coisas de Foucault

Súmula da reunião do Laboratório de Estudos Discursivos Foucaultianos (LEDIF-UFU) realizada em maio de 2010 em Uberlândia-MG. Os termos Classificar e Trocar intitulam respectivamente os capítulos V e VI da obra As Palavras e As Coisas de Michel Foucault.

Autor(es): 

Paul Veyne e o estudo dos universais a partir da arqueologia foucaultiana

Súmula da reunião do LEDIF realizada em 12 de abril de 2012, na qual se discutiu os textos Arqueologia e Universalismo, universais, epigênese: os primórdios do cristianismo, de Paul Veyne, presente na obra Foucault: seu pensamento, sua pessoa.

Autor(es): 

Todo a priori é histórico

Súmula da reunião do LEDIF realizada em 15 de dezembro de 2011, na qual se discutiu o texto "Todo a priori é histórico", de Paul Veyne, presente na coletânea "Michel Foucault - seu pensamento, sua pessoa".

Autor(es): 
Creative Commons 3.0
- Direitos reservados a LEDIF 2011
Laboratório de Estudos Discursivos Foucaultianos - CNPq